domingo, 18 de março de 2018

Os 65 anos de Isabelle Huppert

Não há nada que se compare a Senhora Madame/Lady/Diva Huppert



SOBRE ELA: Isabelle Huppert, no último dia 16, chegou aos seus inacreditáveis 65 anos de idade, que trazem juntos os seus quase 50 anos de carreira (está girando em torno de 46 em 2018) e que acumulam agora 16 indicações ao "César Awards" ( o "Oscar" francês) e ainda sua grande indicação ao Globo de Ouro/Oscar/2017. No que cabe ao amplo significado de "diva", que a história do Cinema incorporou a si com o passar do século que se seguiu à sua existência, seria impossível elencar 3 nomes concisos que nos ajudassem a mapear esse significado nos dias de hoje. No entanto, na minha compreensão, pelo menos 2 nomes estão fadados a ocupar, sempre e sem esforço, esse elenco: um deles, da imensa Meryl Streeep e o outro, da igualmente imensa, Isabelle Huppert. E acredito que esta é uma unanimidade entre todos nós! Em se tratando de Isabelle Huppert, o que mais cabe a sua expressão de diva no Cinema, está distante do filtro de glamour e sim totalmente dentro de como transcende a isso. A atriz extraordinária que é se deve a um aspecto que nós ainda não chegamos a compreensão, mas que sentimos quando ela está em cena: é a inteligência única com a qual ela trabalha, por onde encontra caminhos para construir suas personagens, num terreno desconhecido da nossa mente. Então, ao mesmo tempo em que ela tem todas as técnicas, ela tem também uma sensibilidade ao dar vida a essas personagens, que provavelmente eu e você nunca teremos. Mas a gente sente isso. Ainda dentro de toda sua transcendência, Isabelle tem a elegância, não da moda, mas da humildade no tratamento das pessoas e de sua profissão (ainda assim é vestida pelas marcas mais poderosas do universo); ela tem carinho por seus colegas, ela reitera que aprende atuando e não teme ser honesta. Diva é diva!

SOBRE O FILME: fiquei numa dúvida cruel para escolher um filme recente e falar dela; obviamente, ao lado de " O QUE ESTÁ POR VIR ", estava " ELLE " e os dois são um soco fulminante no estômago, porém, tentando sentir qual ainda estava doendo mais dentro de mim, fui vencido por " O QUE ESTÁ POR VIR ". Então, que se saiba: este é um dos filmes franceses da década, é um dos resultados mais envolventes que se tem notícia e, o maior de todos os seus talentos, este é um filme que infla violentamente, na medida em que Isabelle Huppert, literalmente, liberta sua personagem de dentro de si pra fora e, como atriz, revela do que, de fato, é capaz. Se a gente quiser estudar a capacidade do Cinema em dar vida a uma personagem, aqui está uma das últimas matérias primas mais eloquentes desta década e uma das melhores performances (acredite, sem dúvida nenhuma) de todos os tempos. Podemos já ter visto filmes sobre mulheres desmoronando e se reencontrando consigo mesmas, mas nenhum desses filmes traz a leitura que a cineasta Mia Hansen-Love escreveu e nenhum traz a delicadeza do acabamento de Isabelle Huppert. É um "tour de force" descomunal! O filme " ELLE ", aliás, é outro "tour de force" descomunal que valeu a atriz sua indicação ao Oscar e que nos valeu o lamento por não ter ganho. Que ambos os filmes não se percam. 

Instagram Oficial: @canaismaiscinema
YouTube: Mais Cinema Daniel Serafim

A GENTE SEMPRE QUER MAIS, DAQUILO QUE A GENTE AMA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário